Viagens de fim de ano exigem cuidados especiais com a saúde

Quem vai aproveitar o fim do ano para viajar com a família ou amigos deve ficar atento. Para que o feriado prolongado seja tranquilo e com boas recordações, são necessários cuidados básicos e simples com a saúde.

Como dezembro é um dos meses mais quentes, intercalado com chuvas intensas, o ambiente é propício o aparecimento de focos do Aedes Aegypti, principal transmissor da dengue, zika vírus e febres chikungunya e amarela. Por isso, o ideal é não descuidar e seguir todas as medidas de prevenção, conforme reforçou o coordenador do Programa de Controle da Dengue, José Humberto Arruda.

“Se viajar para uma área de risco, recomenda-se o uso do repelente e estar com a vacina da febre amarela em dia, já que o Aedes também transmite essa doença. Se o imóvel for ficar vazio, as recomendações que os agentes dão o ano inteiro precisam ser seguidas para evitar que algum objeto acumule água parada e vire um criadouro para o mosquito”, disse Arruda.

Ainda segundo o coordenador, em casos de dúvidas sobre as medidas de prevenção, o morador pode entrar em contato com o CCZ pelo telefone: (34) 3213-1470.

Dicas para aproveitar a viagem com saúde: 

Programação
 

– Prepare o roteiro: É importante fazer uma pesquisa detalhada para saber se a cidade que pretende visitar está infestada pelo vírus.

 

 

– Seja criterioso ao escolher os passeios. O ideal é manter distância dos locais habituais de reprodução do mosquito.

 

Antes de viajar
 

– Deixe alguém responsável pelas plantas, bebedouros de animais e vasos sanitários. É necessário acionar a descarga e as torneiras para a circulação de água.

 

– Retire do quintal outros possíveis criadouros que podem acumular água.

 

– Se tem piscina em casa, tampe-a com uma lona e ligue para o CCZ (34-3213-1470). A equipe aplicará o larvicida necessário para afastar os mosquitos durante o tempo que você estiver fora.

 

– Se a viagem for muito longa, acione o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). Agentes do Programa de Controle da  Dengue farão um tratamento antes do imóvel ser fechado. O combate tem 40 dias de cobertura. E quando retornar da viagem, informe à equipe, que irá ao local para reforçar o tratamento.

 

Durante a viagem
 

– Não se esqueça de aplicar regularmente repelente no rosto, mãos, pescoço, orelhas, pés, tornozelos, nuca e joelhos, particularmente no entardecer. Este é um dos melhores métodos para afastar os mosquitos.

 

– Use blusas com mangas longas e calças compridas.

– Permaneça em locais com ar condicionado e/ou redes protetoras nas portas e janelas.

– Durma debaixo de redes mosquiteiras.

Atenção
– Caso tenha qualquer sintoma como gripe intensa, febre alta, dores de cabeça, dores no fundo dos olhos, musculares e articulares, náuseas, vômitos ou manchas na pele, se hidrate e procure ajuda médica imediatamente.

 

FOTO: Araípedez Luz/Secom-PMU

Read More

Mitos e verdades sobre uso do sabonete íntimo

Forte aliado na saúde da mulher, o sabonete íntimo merece algumas atenções para não ser utilizado de forma incorreta e causar problemas. Por ser um produto de uso específico, ele deve ter detergência suave, que remove restos de células, gorduras e sujidades da região vaginal sem atacar o manto lipídico, a camada de proteção que permite a transpiração e, ao mesmo tempo, preserva a pele hidratada.

Um produto com alta detergência não suave põe em risco o manto lipídico e, consequentemente, deixa a pele vulnerável a infecções e a situações como desconforto, irritação e coceira. Por isso, a mulher deve observar algumas caraterísticas importantes dos sabonetes íntimos, como a classificação de hipoalergênico e a informação de que é dermatologicamente testado.

“Os sabonetes íntimos são válidos porque possibilitam à mulher fazer uma higiene adequada na região vaginal, sem agressões. É interessante porque a água sozinha não retira toda a sujetividade nem a escamação de células, água é simplesmente água, não tem esse poder de detergência”, endossa a ginecologista Patrícia de Rossi, membro da Comissão Editorial da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (SOGESP), que afirma ainda que o produto pode ser usado diariamente.

No período menstrual, Patrícia de Rossi diz que é até melhor que o uso do sabonete líquido seja intensificado. “Sabemos que só o papel higiênico não resolve, pois às vezes não limpa, apenas absorve. Os sabonetes íntimos oferecem uma sensação de frescor, de limpeza. Outro aliado da mulher são os lenços umedecidos, que servem para complementar essa higiene. É uma alternativa interessante, principalmente se estiver fora de casa e não tiver como se lavar. No entanto, é preciso prestar atenção no tipo de lenço que está sendo usado. Alguns não são indicados para a região vaginal e agridem demais a pele”, alerta a ginecologista.

Em relação à menopausa, que tende a deixar a pele da vulva mais seca, Patrícia esclarece que a mulher ainda pode lançar mão de outro produto caso sinta uma sensação constante de pinicação: um creme hidratante. “Não há problema nenhum, desde que passe na região que tem pele (grandes lábios). Tanto o sabonete quanto o hidratante só devem ser passados na região externa. Algumas pessoas acham que esse tipo de produto é necessário para equilibrar o pH da vagina, mas isso não tem nada a ver. A vagina elimina naturalmente as células descamadas. Eles são apenas para tirar a sujetividade e descamação nas partes externas. É importante dizer que devem ser aplicados no mesmo sentido, primeiro na parte da frente, depois de trás”.

Patrícia de Rossi explica ainda que existem alternativas naturais aos sabonetes íntimos industrializados. “O problema das alternativas naturais é que a pessoa não vai saber se tem as características certas. Mas, atualmente, há até versões de cosméticos veganos assim como sabonetes artesanais. Porém, é preciso tomar cuidado e saber direito qual foi a matéria prima utilizada e todos os componentes. Quanto menos componentes, menor é a chance de causar alergia.”

DICAS

• Optar por sabonete líquido, que não possa ser compartilhado com outras pessoas, pois, no caso dos produtos em barra, é normal ficar resíduos do local onde foi usado;
• Existem alguns sabonetes com perfumes ou neutralizador de odores. Se não causar irritação, não há problema algum em usá-los;
• Utilizar sempre sabonetes íntimos e lenços umedecidos que não contenham álcool;
• Saber se o produto é específico para a região genital. Se a mulher utilizar produtos que não seguem a formulação correta, estará mais suscetível a ter problemas, uma vez que a pele estará menos protegida;
• Evitar produtos bactericidas.

FOTO: Divulgação

Read More

Pesquisa aponta erros mais comuns em entrevistas de emprego

Uma pesquisa do CareerBuilder, site de carreiras norte-americano, listou os erros curiosos e mais corriqueiros apresentados pelos candidatos durante entrevistas de emprego. A pesquisa foi realizada nos Estados Unidos no fim de 2016. Participaram mais de 2,6 mil gerentes e profissionais de recursos humanos.

Segundo os empregadores, os piores erros quem podem ser cometidos durante a entrevista são mentir (66%), atender ao telefone ou responder mensagens durante a entrevista (64%), parecer arrogante (59%), vestir roupas inadequadas (49%) e parecer não ter responsabilidades (48%).

Linguagem corporal

A pesquisa também apontou as falhas mais comuns relacionadas à linguagem corporal, são elas: não fazer contato visual (67%), não sorrir (39%), brincar com alguma coisa na mesa (34%), ficar inquieto na cadeira (32%), cruzar os braços em cima do peito (32%), ter uma postura ruim (31%), brincar com o cabelo ou ficar tocando o rosto (28%), ter um aperto de mão fraco (22%), usar muitos gestos com as mãos (13%) e ter um aperto de mão muito forte (9%).

Comportamentos inadequados

Comportamentos absurdos também foram listados no estudo, como pedir licença para ligar para a esposa e perguntar se o salário oferecido pela empresa era suficiente antes de continuar a entrevista, perguntar a localização do bar mais próximo do local da entrevista, levar os brinquedos dos seus filhos para a entrevista, perguntar por que a aura do entrevistador não tinha gostado dele, convidar o entrevistador para jantar depois, são apenas alguns.

Segundo o estudo, 51% dos selecionadores sabem nos primeiros cinco minutos se um candidato é ideal para o cargo.

De acordo com a diretora da Ipersonae, a analista comportamental e coach, Hérica Santos, a primeira coisa que o candidato precisa fazer antes de uma entrevista de emprego é ter informações sobre a mesma. Outro diferencial é ter boa comunicação verbal e gestual.

“Nossos gestos e atitudes falam por nós e de nós. Então nunca minta, pois a linguagem visual é cinco vezes mais expressiva que linguagem oral. Mentira sempre deixa rastro e é demonstrada por expressões comandadas pelo sistema nervoso autônomo. Mantenha a calma, seja sincero nas respostas, esteja vestido de maneira apropriada, pois a aparência também revela muito. As palavras, o tom de voz e a expressão corporal são os principais canais de comunicação, sendo a expressão a que mais influencia o seu resultado”, enfatiza Hérica Santos.

FOTO: Divulgação

Read More

Coach dá dicas para identificar e reverter relacionamentos ruins

Existem vários tipos de relacionamentos. A fisioterapeuta Cátia Damasceno, especialista em uroginecologia e criadora do programa Mulheres Bem Resolvidas, listou alguns tipos de relações baseados e toda sua experiência como coach, após ajudar mais de 150 mil mulheres a se tornarem mais confiantes, com uma vida sexual e amorosa mais saudável. Os casais que olharem com atenção conseguem identificar em qual categoria se encaixam.

1 – Relacionamentos Cerquinha: é um relacionamento que não parece ser de verdade. É chamado de “cerquinha” porque uma pessoa dentro da relação (ou as duas) não sabem nomear o relacionamento (estão ficando e se apresentam como amigos, mas não sabem ainda se estão namorando). Dica para reverter: conversar bastante e alinhar as expectativas entre o casal, para saber o que cada um quer e se vale a pena seguirem juntos.

2 – Relacionamento Pamonha: quando o casal está na monotonia, não existem mais surpresas nem novidades e perdem o interesse um pelo outro. Não há vontade de intimidade porque ambos já “enjoaram” e não veem novidade no relacionamento. Chegam ao ponto de preferirem outras companhias às do parceiro. Dica para reverter: buscar momentos para que os dois fiquem sozinhos e se reconectem, buscar novidades, sair da rotina, viajar, entre outras coisas que aproximem o casal.

3 – Relacionamento Ploc: quando o casal deixa de dar beijos de verdade e só ficam nos “selinhos”. Gradativamente, o casal passa a ter menos intimidade e para de se interessar um pelo outro. Embora possa manter conversas triviais e a respeito dos filhos ou das contas, não repete esta energia com entusiasmo na intimidade. Dica para reverter: esta é bem simples: beijar muito! Não existe melhor termômetro na relação do que dar beijos quentes e amorosos.

4 – Relacionamento Encantado: é como se estivesse num dia lindo, com o céu azul e cheio de nuvens. Por isso, este relacionamento é praticamente perfeito, pois permite a plenitude de uma relação repleta de felicidade, carinho, intimidade e novidades constantes. Dica para continuar assim: sempre conversarem, darem espaço para a individualidade de cada um e sempre se cuidar, amar a si próprio para manter a autoestima lá em cima, e consequentemente amar e ser feliz com o parceiro.

FOTO: Divulgação/Assessoria de Comunicação

 

Read More

Especialistas dão dicas para driblar a inflação e economizar

Depois da assustadora inflação de 10,67% em 2015 – maior percentual desde 2012 – é preciso cortar gastos para não correr o risco de ficar no vermelho, precisar recorrer a crédito ou acabar no endividamento em 2016. De acordo com um estudo do Instituto Data Popular, 91% dos brasileiros reduziram o consumo em 2015 e culpam, além da inflação, o aumento do desemprego, também em consequência da crise econômica. Para 55% dos entrevistados, esta é a pior crise que o país já vivenciou.

Mas será tão simples assim cortar gastos? É preciso lembrar que, além de manter o controle financeiro em dia, será necessária uma mudança de hábitos de consumo, principalmente com os gastos no dia a dia, diferenciando os supérfluos e reaproveitando para não desperdiçar. “Este é um momento para sermos criativas”, ressalta Carolina Herszenhut, empreendedora especialista em economia criativa.

De acordo com o economista especialista em gestão financeira e professor da IBE-FGV, Cleber Zanetti, não é preciso colocar o lazer na lista de supérfluos e passar o ano sem se divertir para economizar. “Você trabalha justamente para ter conforto e se divertir, não é preciso abrir mão completamente de tudo isso. Só é preciso encontrar opções mais baratas e fugir dos exageros”, explica.

Dicas de como economizar:

1. Faça compras compartilhadas

Uma solução é fazer as compras do mês em supermercados que vendem por atacado e compartilhar os produtos e a conta.

2. Ou compre aos poucos

Se não gostar de compartilhar, uma solução prática é aproveitar ao máximo as promoções no supermercado. Para isso, é importante organizar sua agenda para mais dias de compras. As feiras semanais e hortifrútis continuam sendo opção mesmo em tempos de inflação.

3. Reaproveite ao máximo na cozinha

Para reduzir os gastos com a lista de supermercado, o ideal é repensar seu cardápio diário, com novas receitas.

4. Diminua o uso do carro

Coloque seus gastos com transporte público na ponta do lápis e compare para ver se o uso do transporte público não seria mais viável economicamente.

5. Use a tecnologia para se comunicar com  a família

Substitua o telefone fixo móvel pela tecnologia. As redes sociais ou alguns aplicativos fazem ligações gratuitas e com qualidade.

6. Não abra mão do lazer

Opte por roteiros mais econômicos, como os parques da cidade, praças, exposições de arte, por exemplo.

FOTO: Divulgação

 

Read More

Especialista dá dicas de makes para arrasar no carnaval

O carnaval movimenta milhões de pessoas nas cidades onde acontecem as grandes festas. No ano passado, em Belo Horizonte, por exemplo, a festa atraiu cerca de 1,5 milhão de pessoas. Com tamanha proporção, é natural que toda mulher queira estar bem vestida e, principalmente, perfeitamente maquiada.

De acordo com Elvis Silvaro, maquiador do Salão Franck Leão Cabeleireiros, a maquiagem de carnaval é permissiva. “Nesta make a mulher pode se soltar, é permitido exagerar no brilho, na cor e nas texturas”, diz.

Para aproveitar a folia bonita e com uma make perfeita, o especialista dá algumas dicas:

*Carnaval é o auge do brilho e deve estar presente na maquiagem. As mulheres podem mergulhar na purpurina sem medo e apostar em pós iluminadores, metalizados e brilhosos

*Vale usar o glitter nos olhos,lábios ou têmporas e, até em tudo ao mesmo tempo

*Básico não tem espaço no carnaval. Por isso, sombras douradas e pratas não podem ser as únicas utilizadas. Explore as cores da paleta de sombras, como o azul, roxo, amarelo, rosa, verde e laranja

*Troque as cores habituais do batom e use delineadores neon para marcar os olhos e utilize aplicações no canto dos olhos

*Cílios super volumosos são indispensáveis na make de carnaval. Os cílios postiços realçam o olham e destacam a maquiagem

*É importante que a maquiagem seja a prova d´água por causa das altas temperaturas e o excesso de movimentação. A mulher deve ficar impecável do início ao fim da festa.

FOTOS: Kaká Fotografias

Maquiagem no carnaval

 

Read More

Especialista dá dicas sobre vestimenta corporativa no verão

O clima abafado aumenta ainda mais a sensação térmica de calor. Nessa época é sempre bom dar uma olhada no guarda-roupa e fazer uma análise do que é mais conveniente para o local de trabalho. “Os profissionais precisam entender que a vestimenta é uma ferramenta do marketing pessoal decisiva para a formação de uma imagem que transmite credibilidade. É claro que as regras podem variar de acordo com o local e até mesmo área de atuação, no entanto, todas as profissões demandam comportamentos adequados”, disse a especialista em comportamento humano, Hérica Santos.

Algumas empresas possuem o termo de ajuste de conduta no qual os colaboradores devem seguir. Em algumas não é permitido usar rasteirinhas, sandálias que não prendem no calcanhar e tênis, por exemplo. Independente de qualquer regra, o que cabe mesmo é o bom senso.

Independente do estilo, Hérica Santos explica que a roupa precisa estar sempre bem passada e de acordo com o ambiente.”O ideal em ambientes corporativos é o social mesmo”, reforça Hérica Santos. Com o calor do início do ano, o melhor é investir em roupas mais leves para trabalhar, sem parecer desleixado e isso se aplica também para o público feminino. “Para as mulheres, o cuidado deve ser redobrado quando se fala em decotes ousados, transparência, modelitos curtos e justos, cintura baixa, alças de sutiã a mostra, vestido de um ombro só e tomara que caia, barriga aparecendo, calças desbotadas e muito apertadas  e até maquiagens muito carregadas. Calça de moletom e de ginástica somente se a profissão permitir, no caso de educadores físicos, personal trainer, etc”, esclarece.

Uma das dicas, segundo a analista comportamental Hérica Santos é optar por peças com tecidos de algodão e seda, usar uma saia midi rodada. Outra dica é investir em um vestido básico, mas com comprimento sempre na altura dos joelhos.

Se a empresa permitir um dia mais relax, como a sexta ou sábado, cuidado para não abusar. Segundo Hérica Santos, para os homens uma calça jeans de cores escuras, sapatênis e camisa esporte formam um bom look. Para mulheres, um vestido solto ou uma bermuda na altura dos joelhos e uma sandália fresquinha são boas opções.

FOTOS: Divulgação

saias midi rodadas é uma boa opção para o look de trabalho

saias midi rodadas é uma boa opção para o look de trabalho

Jeans rasgado, claro e barriga de fora devem ser evitados no ambiente de trabalho

Jeans rasgado, claro e barriga de fora devem ser evitados no ambiente de trabalho

 

Read More

Dermatologista orienta sobre uso de repelentes

O mosquito Aedes Aegypti é o alvo da vez e milhares de brasileiros se mobilizam para evitar doenças como dengue, a febre chikungunya e o zika vírus. Uma das medidas que vem sendo utilizada com frequência, principalmente pelas pacientes grávidas, é o uso de repelentes. Porém, ainda existem muitas dúvidas relacionadas ao produto. Será que os repelentes são seguros? Eles não precisam de cautela? Quais e como devem ser usados?

De acordo com a dermatologista Juliana Gumieiro, os repelentes podem ser usados tanto por crianças quanto por adultos. “Existem repelentes específicos para crianças, com fórmulas menos concentradas. Para a casa é indicado o uso de repelentes de tomada, mas com o cuidado necessário. As crianças devem ficar pelo menos dois metros de distância do produto. As grávidas podem usar tanto os de tomadas, quanto os repelentes em spray, dando preferência para os que são a base de icaridina”, explica a especialista.

Sobre a aplicação, a médica orienta que deve ser feita após o uso de todos os produtos de pele como: maquiagem, protetor solar e cremes, pois o cheiro do repelente é que afasta o inseto. “É recomendada a aplicação logo cedo com uma boa cobertura da pele, inclusive por cima da roupa, porque o cheiro que o produto exala é que faz com que o mosquito não chegue perto”, diz Juliana Gumieiro.

Ainda de acordo com a dermatologista é indicado evitar o uso de produtos caseiros, pois não há comprovação que eles realmente funcionam.  “Compre produtos que foram registrados, testados e que tenham eficiência comprovada. Cuidado com o que anunciam na internet, pois a maioria tem procedência duvidosa”, conclui.

FOTO: Divulgação

 

Read More

Calçados devem ser escolhidos com cuidado

É comum ir à loja e comprar um sapato simplesmente porque ele é bonito, está na moda ou está em promoção. Mas, a escolha do sapato ideal requer alguns cuidados, seja para o trabalho, lazer, esporte ou qualquer outro momento, pois um calçado desajustado pode causar joanetes, calosidades, deformidades, fascites (inflamações nos nervos), faturas de estresse, entre outros problemas.

Nada de pegar sapatos emprestados, pois cada pessoa tem um pé em um formato diferente e o que funciona para um, pode não funcionar para outo. O médico Marcelo Bueno, ortopedista do Instituto Integrado de Ortopedia e Traumatologia do Triângulo Mineiro, preparou 10 dicas para fazer boas escolhas na compra de calçados:

1- Meça os pés. O tamanho e a forma deles podem mudar ao longo do tempo, portanto, não se deve confiar no fato de que você sempre usa um determinado número.

2- A maioria das pessoas tem um pé maior do que o outro, por isso, experimente sempre o sapato direito e o esquerdo.

3- Prefira fazer a compra no fim do dia, quando os pés estão maiores devido ao inchaço que acontece desde o período da manhã até o fim da tarde. Assim, o calçado que ficar confortável enquanto o pé está maior, também ficará quando ele estiver normal.

4- Assim como roupas, o tamanho marcado dentro do sapato pode variar dependendo da marca. Portanto, o seu tamanho do sapato é apenas um ponto de partida para selecionar corretamente.

5- Olhar para a forma do sapato: ele deve se parecer com a forma do seu pé.

6- Não existem sapatos que se alargam/crescem ao longo do tempo: eles devem se encaixar bem quando você comprá-los. Muitos vendedores querem fazer a venda de um calçado que ficou apertado e, para isto, fazem aquela velha promessa de que ele irá lacear.

7- A bola do seu pé (a parte mais larga pouco antes de começar os dedos) deve caber confortavelmente na parte mais larga do sapato.

8 – O sapato deve ter profundidade suficiente para caber os dedos dos pés. Caso contrário, poderá causar atrito e você vai ter calos ou feridas.

9 -Fique de pé e caminhe nos sapatos para ver se eles são confortáveis, se encaixam bem e se não esfregam em algum lugar. Seu calcanhar não deve escorregar ou descolar durante a caminhada.

10 – Compre sapatos que são voltados para a atividade que você quer fazer. Por exemplo, o tênis de corrida é projetado especialmente para proporcionar o amortecimento adequado no calcanhar e a flexibilidade nos dedos dos pés que os atletas precisam; o tênis de basquete é destinado para este esporte e pode não ser a melhor escolha para fazer caminhada; tênis de ciclismo são mais rígidos para ajudar a pedalar de forma mais eficiente, mas, não funcionam bem para a maioria das outras atividades.

11- O segredo está em jamais sacrificar o conforto e a segurança em função da moda. Será bom para a saúde dos pés a curto, médio e longo prazo. E, mesmo depois de encontrar os sapatos certos, é imprescindível lembrar de que eles vão se desgastar com o tempo e precisam ser substituídos, normalmente a cada seis meses a um ano de uso regular.

FOTO: Divulgação

 

Read More

Selfies viram moda nas férias

Pesquisa feita pela Samsung em 2015, com 1.446 pessoas, revelou que 90% dos brasileiros fazem selfies. Neste período de férias, isto fica comprovado, pois as pessoas não querem mais apenas tirar fotos das paisagens, eles se colocam e participam do ambiente.

Os smartphones são muito utilizados para registrar essas fotos.  De acordo com o fotógrafo Kaká de Souza, embora a maneira de se fotografar e o equipamento tenham mudados, ainda é possível tirar fotos de alta qualidade. Nesse sentido, a tecnologia é uma boa aliada para auxiliar os fotógrafos amadores a tirarem selfies com excelência.

Experiente no mercado fotográfico, Kaká dá algumas dicas para fazerem maravilhosas fotos com smartphones.

* Prestar atenção  à luz do ambiente onde a foto será feita

* Definir o enquadramento da foto – uma maneira de ajudar no enquadramento é usar a regra dos terços, ou seja, imagine na tela do aparelho um jogo da velha com seis quadros e tente focar nos pontos de interseção das linhas

* Explore todas as ações possíveis do aparelho, como filtros, grades, luzes, foco e definição

* Evitem tremer ao tirar uma foto, pois manter a estabilidade das mãos é um dos maiores desafios de tirar selfies

*Seja persistente para conseguir a fotografia desejada. Varie ângulos e a perspectiva

* O sucesso da foto depende da desinibição do fotógrafo, por isso, não tenha vergonha de ir até o lugar, fazer pose e tirar sua selfie.

FOTO:  Divulgação

Read More