segunda-feira, junho 17, 2024
Início CIDADES Doze instituições são beneficiadas pela Campanha Natal Solidário da Pivot

Doze instituições são beneficiadas pela Campanha Natal Solidário da Pivot

Em mais uma edição de sua campanha Natal Solidário, a Pivot Máquinas Agrícolas e Sistemas de Irrigação envolveu os seus colaboradores e clientes de suas 12 lojas espalhadas pelos estados de Goiás, Minas Gerais, Tocantins e Bahia e tornou o Natal de centenas de pessoas mais feliz, além dos pets. Doze instituições assistenciais foram beneficiadas com as arrecadações. Alimentos não perecíveis, brinquedos, itens de higiene pessoal, roupas e até rações para cães e gatos foram levantados e distribuídos ao longo da última semana de dezembro para as entidades que foram escolhidas pelos colaboradores em cada uma das lojas da empresa. Ao todo, foram mais de 200 cestas básicas arrecadadas, além de centenas de brinquedos, roupas e material de higiene.

Em Goiânia, por exemplo, uma das entidades beneficiadas com a campanha Natal Solidário da Pivot foi o projeto Missões Urbanas 22, que promove vários tipos de ações assistenciais. “Foi uma ação fantástica, com os brinquedos que vocês [da Pivot] arrecadaram conseguimos atender a mais de 300 crianças e sobrou ainda uns 30% do material doado com os quais estamos também atendendo algumas crianças que vivem em situação de rua”, conta Ruy Alves de Souza, fundador do projeto em Goiânia.

Além desse trabalho com crianças carentes, o Missões Urbanas 22 na capital goiana oferece cerca de 17 mil atendimentos por mês distribuídos em diversas ações como uma clínica de recuperação para moradores em situação de rua que sejam usuários de drogas, assistência à saúde, odontológica, jurídica, atendimento em asilos, auxílio à gestantes, doação de cestas básicas e várias outras ações. “Buscamos atender a todas as comunidades carentes no meio urbano”, pontua Ruy.

Instituições

Além do Missões Urbanas 22, foram beneficiadas com as arrecadações da Campanha Natal Solidário as seguintes entidades: Apae de Nova Crixás, em Nova Crixás (GO); Casa Bethânia, em Cristalina (GO); Casa Mãe Social, em Formosa (GO); Asilo São Vicente de Paula, em Catalão (GO); Projeto Convivência Comunitária de Doações, em Goiânia; Associação Beneficente André Luiz – Lar dos Vovôs, em Rio Verde (GO); a Catedral de Santana, em Uruaçu (GO); o Rotary Club de Paracatu; a Associação dos Protetores Unidos pelos Animais, em Unaí (MG); o Projeto Nina, em Gurupi (TO); e Projeto Crer e Acolher, em Luís Eduardo Magalhães (BA).

Origem da campanha

De acordo com a gerente de Recursos Humanos da Pivot, Kenia Christine Silveira, na campanha Natal Solidário busca-se sempre saber o que mais a instituição está necessitando no momento. “Alimentos, brinquedos, cobertores, roupas, itens de higiene pessoal, buscamos arrecadar o que de fato é mais urgentemente para a entidade”, afirma. Ela também destaca que a campanha, que é realizada há 12 anos, nasceu da vontade dos próprios sócios-fundadores da empresa, Jorge Campos e Marcelo Silveira, que sempre buscaram ajudar quem precisasse. “É uma iniciativa que surgiu ainda quando a empresa era pequena. Se alguém pedisse ou eles vissem alguém próximo que estivesse passando algum tipo de necessidade, enfim, qualquer situação que os tocasse então eles ajudavam”, relembra Kênia Silveira, hoje gerente de Recursos Humanos da Pivot.

Ela conta que com o passar do tempo a empresa foi crescendo e num determinado ano um colaborador sugeriu o nome de uma entidade para ser beneficiada com as doações que até então eram feitas mais pelos sócios-fundadores. “Esse funcionário relatou as principais necessidades dessa instituição e foi a partir daí que começamos a envolver os colaboradores nessas ações sociais no fim de ano. No ano seguinte, passamos a consultar os funcionários de cada uma das nossas lojas sobre que instituição eles gostariam de ajudar. Depois, por sugestão de um cliente nosso bem antigo, passamos a divulgar essa campanha externamente e aí passamos a contar com a participação de muitos dos nossos clientes”, relembra Kênia.

A gerente de RH afirma que quando os sócios-fundadores da Pivot empreendiam essas ações sociais, ainda nem se falava no termo responsabilidade social. “Era uma ajuda que vinha de um desejo nato dos próprios sócios-fundadores. E o Jorge [Campos] e o Marcelo [Silveira] sempre tiveram próximo deles colaboradores que também têm esse perfil e essa disposição de ajudar”, ressalta Kênia, gerente de RH da Pivot.

FOTO: Arquivo Pessoal

RELATED ARTICLES

Deixe uma resposta

Most Popular

Recent Comments